15/01/2017

A SATISFAÇÃO DO RECOMEÇO DE UM CATADOR DE MATERIAIS RECICLÁVEIS DE TUPANCIRETÃ

     Ao longo destes quatro anos de atividade junto a SMMA Meio Ambiente em Tupanciretã, tenho me dedicado entre vários assuntos a um especial em preparar e dar as condições adequadas aos " Catadores de Materiais Reciclados" e não é fácil, mas alguns pontos do "tripé" coleta seletiva ampla, ou seja - organização dos catadores (sim, com a criação da ARTMD Associação dos Recicladores), construção do Galpão de reciclagem (Sim, com apoio da UNICRUZ, PREFEITURA e PETROBRAS Ambiental), mas o Caminhão ainda não mas acredito que em 2017 se consiga visto aos projetos já encaminhados e ainda mais com a concretização do PMSB - Plano Municipal de Saneamento Básico cuja Lei Municipal foi sancionada em 29 de dezembro pelo Prefeito Guga.
   Mas hoje,15/01/2017, faço o seguinte relato:
   Em um passeio acompanhando amigos saímos sem rumo em direção a Santa Maria decidindo passar por São Martinho da Serra até pelos atrativos da "Placa" indicativa ao lado da BR 158 aonde descrevia que esta cidade tem Cachoeiras e produz pedras preciosas, chegando ao local próximo a praça
conversei com um morador de aproximado 70 anos e disse que existia 3 locais de cachoeiras mas muito longe e difícil acesso e o tal de local das pedras fica em direção a Santa Maria, um pouco decepcionados desistimos desta jornada seguindo pela estrada  "Perau velho" em direção a Santa Maria e no caminho ouvíamos a Rádio Nativa FM e o locutor enviava saudação as localidades e a uma nos chamou a atenção "...obrigado  ouvintes da localidade de Santo Antão que realiza a 169ª festa do seu padroeiro... muito bem seguindo a viagem e sem saber aonde andávamos como diz o outro...nos damos de cara com a Festa de Santo Antão e decidimos por ali ficar para almoçar escolhendo o Recanto do Borim, logo apos decidimos caminhar e lá pela tantas vi um cidadão de camisa polo azul com um crachá "
 identificado "Célio Lacerda" Rádio Imembui e de cara nos conhecemos lembrando deste exemplar cidadão em Tupanciretã até pouco tempo trabalhando, aqui,  coletando materiais recicláveis e morador no Bairro Elizabethe mas lembrando dos seus relatos por algumas vezes a sua alegria de ter sido rádio técnico e já ter trabalho em rádio como operador mas parou pelas dificuldades e pela nossa cidade trabalhou alguns anos neste suado e louvável trabalho de "Catador". Célio me relatou que resolveu voltar para Santa Maria com a família e pleitear uma nova chance no que ele sempre gostou e lá está funcionário da Rádio Imembui trabalhando e voltou a estudar e com a família reiniciar uma nova jornada. Compartilho este relato de vida e satisfação.